Laboratório

Laboratório de Ensino em Eletricidade e Magnetismo

LEEM
por Instituto de Física
Publicado: 23/06/2021 - 11:03
Última modificação: 05/05/2022 - 09:02

Unidade: Instituto de Física – INFIS

Sala: 5T105

Coordenador: Prof. Jader de Souza Cabral

E-mail: jadersc@ufu.br

Telefone: (34) 3291-5952 (ramal 5952)

 

Introdução

As primeiras observações relatadas de fenômenos elétricos são datadas do século VI a.C., quando o filósofo grego Tales de Mileto notou que uma resina vegetal fóssil, chamada âmbar (elektron em grego), atraía objetos leves como por exemplo penas e palhas após ser esfregada em lã e pelo de animais. Na mesma época, na cidade grega de Magnésia, Tales de Mileto observou que algumas pedras eram capazes de se atraírem e atraírem ao ferro. Estes são os primeiros relatos de fenômenos magnéticos no ocidente. Hoje é sabido que os chineses usavam o magnetismo de forma prática, com a construção de bússolas, há 2.000 a.C.

Até o século XIX, os fenômenos elétricos e magnéticos eram entendidos e estudados como duas manifestações diferentes e independente da natureza. Tal entendimento começou a ser mudado quando Hans Christian Øersted, em 1820, publicou seus resultados experimentais que mostravam que a agulha de uma bússola (magnetismo) sofria uma deflexão na presença de corrente elétrica (eletricidade). Alguns anos depois, Michael Faraday e Joseph Henry descobriram, de forma independente, que corrente elétrica poderia ser gerada a partir do movimento relativo entre um condutor (por exemplo um fio metálico em forma de espira) e um ímã. Desde então entendemos que os fenômenos elétricos e magnéticos estão relacionados como duas faces da mesma moeda que conhecemos como eletromagnetismo. Tal entendimento ficou estabelecido na comunidade científica após a publicação do “Tratado sobre Eletricidade e Magnetismo” de James Clerk Maxwell em 1873 e as descobertas de ondas eletromagnéticas por Heinrich Hertz em 1888.

Este laboratório de ensino tem como objetivo principal reproduzir experimentos de eletromagnetismo de forma controlada, que possibilite aos discentes a observação dos fenômenos elétricos e magnéticos e a análise quantitativa dos mesmos, visando assim uma formação sólida no campo experimental da área de Eletromagnetismo.

Apostila - Guia e roteiros para o LEEM