Documento sem título

Seminários da Pós: Expedição Antártica

douglasriff

Resumo:

A Antártica é hoje um continente branco e terra dos gelos eternos, mas já foi coberta por florestas e lar de muitos animais terrestres, voadores e aquáticos, hoje extintos. Os melhores vestígios desta Antártica Verde são os fósseis, e eles podem ser resgatados em locais especiais do continente que, no verão, não estão coberto de gelo e expõem as rochas fossilíferas. Um destes locais é a Ilha James Ross, na Península Antártica, onde ossos de dinossauros, répteis marinhos e outros organismos totalmente extintos são encontrados junto com fósseis de seres que ainda vivem em outras regiões do mundo, mas se extinguiram da Antártica, como pinheiros, samambaias e tubarões, e que ali viviam há 70 milhões de anos num período muito especial da história da Terra denominado Cretáceo. Os fósseis encontrados em James Ross e em outras regiões fossilíferas da Antártica dão assim uma contribuição importante para entendermos a história geológica e biológica da Terra, em especial dos continentes austrais que um dia formaram o super-continente Gondwana, e as bruscas mudanças paisagísticas pelas quais a Antártica passou desde que se cobriu de gelo. Descobrir quem vivia lá antes disso tudo acontecer, como vivia e com quais biotas do mundo se relacionam é o objetivo do projeto PALEOANTAR, integrado por pesquisadores de diversas instituições nacionais (Museu Nacional - UFRJ, UFU, UFPE, UNIRIO, UFES e UnC) que coletam e estudam fósseis antárticos por meio do Programa Antártico Brasileiro.

Lista completa de Seminários da Pós